Arquidiocese de Aracaju recebe 4º Intercambio Missionário de Sergipe

Publicado por em 17, setembro 2015

2015 - Intercâmbio Estadual-SE - Aracaju (4) (1)

Com o objetivo de celebrar a animação missionária, a Arquidiocese de Aracaju, em Sergipe, recebeu entre os dias 11 e 13 de setembro, o 4º Intercambio Missionário Estadual. Com o tema “Onde há o amor e a caridade, Deus aí está” e o lema “Nisso todos reconhecerão que sois meus discípulos se vos amardes uns aos outros” (Jo 13, 35), o evento aconteceu na paróquia São Marcos Evangelista, em Nossa Senhora do Socorro, e contou com a participação de 96 pessoas, membros da Juventude Missionária (JM) e assessores da Infância e Adolescência Missionaria (IAM).

O Intercambio teve inicio na sexta-feira (11) com a Santa Missa, presidida pelo padre José Bernardino, pároco da comunidade e, em seguida, os missionários foram conduzidos às famílias que iriam acolhê-los.

No sábado, após a oração, o padre fez a benção da água e envio dos missionários que formaram equipes e saíram para visitar as famílias da paroquia e comunidades vizinhas, durante todo o dia. À noite, todos participaram do terço missionário, seguido da Santa Missa. Para encerrar as atividades do dia, aconteceu a noite recreativa animada pelo Ministério de Musica Som e Vida da paróquia.

2015 - Intercâmbio Estadual-SE - Aracaju (2)Já no domingo, após a Santa Missa, os missionários saíram pelas ruas da comunidade em caminhada, animados pela banda Anazopiren, celebrando a experiência do Intercambio. Em seguida, houve a troca de experiências e partilha dos testemunhos vivenciados durante as visitas.

Na avaliação de Regina Macedo, da Juventude Missionária de Cristinápolis-SE, o encontro foi uma experiência reconstrutora. “Ser acolhida pela família, conhecer mais missionários jovens torna a Juventude Missionária um grupo de ação, principalmente porque fomos até as casas das pessoas levar a Palavra de Deus e a bênção Dele, através da água benta. Ouvimos alguns nãos e  recebemos sol no rosto; mesmo assim, tudo isso não foi mais forte do que a nossa vontade de chegar às famílias e levar a mensagem de Deus e o seu amor para aqueles que necessitavam. E nos sentíamos reconfortados quando eramos bem recebidos e as pessoas faziam questão de ouvir, partilhar suas vidas e agradecer a Deus por tudo que tinham”.

 

Com informações da Juventude Missionária de Sergipe

Compartilhe!